Notícias

Coordenadores do SINTAJ participaram, na manhã desta quarta-feira (1º), do Ato Público de repúdio à perseguição aos dirigentes sindicais promovida pelo TJ-CE (Tribunal de Justiça do Ceará). A manifestação foi promovida pelo SindJustiça Ceará, de onde são os dirigentes perseguidos.

Os representantes do SINTAJ se juntaram a outras lideranças sindicais e trabalhadores do Judiciário de outros estados brasileiros para repudiar a remoção compulsória dos coordenadores do SindJustiça-CE Roberto Eudes (coordenador geral) e Pedro Helker (coordenador jurídico) durante o mandato sindical de ambos.

A postura autoritária e antidemocrática foi uma tentativa de desarticular a luta dos trabalhadores da Justiça cearense. O Ato aconteceu às 10h em frente ao Palácio da Justiça do estado, na cidade de Fortaleza.

Estiveram presentes no Ato os coordenadores geral, financeiro e intersindical do SINTAJ, Antonio Jair, Gustavo Vieira e Dionizio Souza, respectivamente.

“Antes de ser coordenador sindical eu sou um trabalhador do Judiciário. E é assim que eu estava lá. A gente ouve todas as demandas dos trabalhadores do Judiciário nos estados e a sensação que a gente tem é que os presidentes são a mesma pessoa. E é assim que nós trabalhadores temos que ser.  O lema do Sintaj é mexeu com um dos trabalhadores do Brasil mexeu com todos nós”, disse Jair.

“A luta dos trabalhadores não tem fronteiras. Os colegas do Judiciário do Ceará estão sendo perseguidos pela atual gestão e nós enquanto classe trabalhadora não devemos nos calar. Devemos apoiar a luta pelos nossos direitos e estar sempre disponível para o diálogo e o confronto, se for preciso”, colocou Gustavo.

Os trabalhadores tentaram conversar com o presidente do TJ-CE, desembargador Francisco Pontes, mas o magistrado não recebeu os servidores nesta quarta reagendando o encontro para a próxima quarta (8).

 

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

Comentários

Posts Relacionados