Notícias

Foto: Sintaj

A falta de segurança e vigilância adequadas nas unidades judiciárias baianas continua tendo consequências graves. Na madrugada desta sexta-feira (7) bandidos invadiram o Fórum Clementi Mariani, na cidade de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador, e levaram armas, equipamentos eletrônicos e mantimentos. Os criminosos cerraram a grade do prédio e entraram pela janela. Esse é o segundo ataque ao Fórum em uma semana. No último levaram um computador do local.

Foram roubados sete computadores da Vara de Família, o armamento da Vara de Infância e Juventude e equipamentos de outras salas. Também foram invadidos a sala da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Arquivo dos Processos, a distribuição e a administração.

Além das já citadas, no prédio também se localizam unidades da Justiça comum e os Juizados Especiais de Camaçari. O Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Poder Judiciário do Estado da Bahia (SINTAJ) sempre ressalta a necessidade de o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) garantir a adequada segurança nas unidades judiciárias, que deixa muito a desejar em todo o estado. No início de 2016 o próprio Fórum Regional do Imbuí, central dos Juizados na capital e meninas dos olhos das duas últimas gestões da Corte, funcionou durante um tempo sem a segurança efetiva.

O Fórum de Camaçari não tem câmeras de monitoramento e nem vigilância noturna. Durante o furto, a estrutura do local e processos foram danificados. Portas, armários e cadeados ficaram destruídos. Devido ao incidente, nesta sexta não houve atendimento no Fórum e a população foi prejudicada.

É extremamente preocupante que um órgão da Justiça tenhas seus serviços suspensos porque quase todos os equipamentos foram roubados devido à ausência de vigilância e medidas de proteção e eficientes. Casos como esse, demonstram o risco flagrante a que estão expostos os trabalhadores das unidades e as pessoas que vão até lá buscar os serviços da Justiça. A garantia da segurança faz parte da melhoria das condições de trabalho há tanto tempo exigida pelo SINTAJ em suas pautas de reivindicações.

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

Comentários

Posts Relacionados