Notícias

Foto: Niassa Jamena/Sintaj

Em reunião realizada nesta segunda-feira (9) com alguns representantes da coordenação do SINTAJ (Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Servidores do Poder Judiciário do Estado da Bahia), a coordenadora geral do Planserv, Cristina Cardoso, afirmou que está fazendo uma reestruturação no plano para melhorar a qualidade do atendimento aos trabalhadores beneficiados.

A coordenação de Convênios do sindicato marcou o encontro com o objetivo de levar as demandas dos trabalhadores do Judiciário baiano para a administração do plano e obter um retorno para os servidores.

Ao longo da conversa, foram abordadas as questões das cotas para procedimentos, do descredenciamento de clínicas e do pagamento de coparticipação.

Cristina afirmou que não há cotas para procedimentos, mas sim uma “regra geral”. De acordo com a coordenadora, o Planserv realizou um estudo e chegou a uma média da quantidade de procedimentos médicos que uma pessoa saudável faz durante determinado período. Mas é possível que se faça mais do que o estipulado, bastando, para isso, que o médico emita um relatório justificando a necessidade de mais procedimentos. “Se vai mudar, basta o médico dizer o motivo. E aí é autorizada. Só depende da justificativa do médico”, afirmou.

Foto: Niassa Jamena/Sintaj

Sobre o descredenciamento de clínicas a coordenadora explicou que o que está havendo é um controle mais rigoroso, pois várias instituições não estavam atendendo às normas contratuais. E, além disso, o Planserv só está credenciando novos centros de saúde em locais em que há carência do serviço oferecido pela instituição proponente. A carência ou a abundância de serviços médicos de uma localidade é medida através de um estudo, também feito pelo plano, que indica a quantidade necessária de determinados especialistas e serviços de acordo com o número de habitantes.

Já sobre a coparticipação, Cristina explicou que isso acontece devido a uma alteração na lei, ocorrida em 2011. No entanto, o beneficiado só pode pagar no máximo R$ 10 por procedimento e R$ 30 por mês, independentemente da quantidade de procedimentos realizados e seus valores.

A gestora falou que está reformulando a estrutura do Planserv para que possa fazer o melhor dentro do limite do orçamento. Anunciou, inclusive, a implantação de uma central de atendimento 24 horas, o lançamento de um novo site e de um aplicativo, no qual o trabalhador pode realizar alguns serviços. “Há recurso para tudo a gente só precisa usar ele melhor”, finalizou Cristina.

Participaram da reunião o coordenador de convênios, Alberto Miranda; a coordenadora de aposentados, Celeste Oliveira e o coordenador geral do SINTAJ, Antonio Jair e a coordenadora de atendimento do Planserv, Andressa Schettini.

Quaisquer problemas que os filiados ao SINTAJ tenham com o Planserv é só enviar um e-mail para convenios@sintaj.org ou mandar um whatsapp para o (71) 98800 0257 para que seja identificada a ocorrência e prestado o devido atendimento.

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

Comentários

Posts Relacionados