Nota de apoio ao vice-presidente e ao coordenador da FENAJUD

A Coordenadoria Executiva do SINTAJ vem a público prestar toda a solidariedade ao vice-presidente e ao coordenador da região Nordeste da Fenajud (Federação Nacional dos Servidores do Judiciário nos Estados), Bernardino Fonseca e Alexandre Santos, respectivamente. Ambos estão sendo vítimas de perseguição arbitrária, apenas por terem exercido o seu papel enquanto lideranças sindicais.

Bernardino e Alexandre estão sendo processados injustamente pelo ex-presidente do TJ-RN (Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte), desembargador Cláudio Santos, como forma de retaliação por decisão tomada por toda a categoria de trabalhadores da Justiça potiguar. Durante a greve de 2015, a classe resolveu entrar com uma ação contra o magistrado por improbidade administrativa, já que ele estava obrigando servidores a trabalhar em desvio de função.

A ação foi ajuizada em nome do Sindjustiça-RN (Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Norte) e Bernardino e Alexandre assinaram o documento que pedia a abertura do processo porque estavam na direção do sindicato. Não o fizeram como pessoa física e atenderam a um pleito de toda a base.

A decisão do desembargador de denunciar os líderes e mais dois outros dirigentes signatários – um deles o primeiro suplente do Conselho Fiscal da Fenajud, João Maria – tem um claro viés intimidatório. O ex-presidente deve pensar que processar os líderes sindicais, além do próprio sindicato – com pedido de danos morais – irá dar “uma lição” nos trabalhadores e eles se calarão.

Enquanto parte do movimento de trabalhadores brasileiro a coordenação do SINTAJ repudia completamente a atitude do desembargador Cláudio Santos e oferece todo o apoio que os companheiros precisarem para combater essa arbitrariedade. Estamos e estaremos sempre juntos na luta!

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

Deixe uma resposta