Notícias

Por ser uma liderança sindical atuante e, dessa forma, lutar pelos direitos dos trabalhadores da Justiça de Sergipe e fiscalizar as atitudes incorretas da administração do TJ-SE (Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe) para com os servidores, o dirigente do SINDJUS-SE e presidente da CUT do estado, Plínio Pugliese, está sendo politicamente perseguido pela Corte local.

Em apenas um mês, o trabalhador foi removido para três lotações diferentes em um claro movimento de caráter político orquestrado pelo tribunal. Na última remoção, Pugliese foi retirado da Secretaria Única, onde tramitam mais de 30 mil processos e, só ele, era responsável pelo andamento de 800. Fica claro que nem o interesse público está sendo considerado nessas ações. A situação se tornou tão insustentável que hoje está sendo realizado um ato em solidariedade ao dirigente.

Esse caso é apenas o mais novo. Os dirigentes do SINDJUSTIÇA-CE (Ceará), Roberto Eudes e Pedro Helker, vêm desde abril sofrendo o mesmo tipo de perseguição política, também por serem combativos e defenderem com afinco os colegas da Justiça cearense. Inclusive o assédio aos dirigentes foi um dos motivadores da greve realizada pela categoria em abril deste ano.

Dessa forma, o SINTAJ vem a público repudiar as perseguições as quais os colegas estão sendo submetidos. Como entidade sindical, sabemos o quão pernicioso esse tipo de postura pode ser. Tanto para o trabalhador em si, como para a luta da categoria. É de indignar saber que membros do Judiciário, um Poder que deveria garantir o cumprimento dos direitos de toda a sociedade, atuam como cerceadores daquilo que deviam defender.

O SINTAJ entende que essas situações são resultantes do abuso de poder dos membros do alto escalão do Judiciário e presta toda a sua solidariedade a Plínio Pugliese e aos colegas do Ceará. Ao mesmo tempo, sabemos que só são perseguidos os dirigentes que lutam e buscam melhorias justas para as suas categorias. Assim eles continuarão e o SINTAJ estará lado a lado com todos estes.

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

Comentários

Posts Relacionados