Presidente do TJ veta participação de servidores em discussão sobre lotação

Maria do Socorro em sua rápida passagem pela reunião Foto: Niassa Jamena/Sintaj

A presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargadora Maria do Socorro, vetou a participação de servidores nas reuniões para discutir a Resolução 219 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que modifica a disposição dos servidores de todo o Judiciário baiano. O veto, de acordo com o Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Poder Judiciário (Sintaj), ocorreu na manhã desta quarta-feira (15). A entidade ainda reclama da pouca atenção da desembargadora com os representantes dos servidores. O Sintaj diz que a presidente do TJ deu apenas uma “passada rápida” na reunião. A categoria havia pedido a reunião para voltar a discutir a pauta de reivindicações de 2017, entregue a magistrada no dia 27 de janeiro, data em que ficou agendada a conversa desta quarta. O Sintaj diz que passou quase todo tempo do encontro esperando Maria do Socorro na companhia de assessores da presidência e outros representantes da administração do Tribunal. Ela apareceu na reunião mais de uma hora depois do horário marcado e ainda disse que não poderia discutir nenhum dos tópicos, pois estava atrasada para outro compromisso. A presidente sentou-se por cerca de 10 minutos. Logo após a sua saída, a reunião foi encerrada. Socorro teria dito que os servidores não podem participar do debate sobre a redistribuição de servidores por ser uma questão técnica e objetiva. “Quando tiver concluído [o estudo] aí eu posso chamar os senhores. Não garanto que vai ser aquilo que vocês falarem, mas eu posso ouvir suas sugestões”, desconversou a magistrada.

Imprensa/Bahia Notícias

Deixe uma resposta