Trabalhadores da Justiça participam de mobilização nacional contra Reforma da Previdência

Fórum do Imbuí com atividades paralisadas Foto: Caique Oliveira/Sintaj

Os trabalhadores dos Juizados Especiais de toda a Bahia paralisaram suas atividades nesta quarta-feira (15) em protesto contra a Reforma da Previdência (PEC 287). A categoria se uniu aos demais trabalhadores de todo o Brasil na manifestação nacional que ocorre em pelo menos 22 capitais do país e conta com paralisações e protestos de diversas categorias. O movimento foi convocado por centrais sindicais e movimentos sociais.

A principal ação posta em prática pelo SINTAJ (Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Poder Judiciário do Estado da Bahia), representante dos servidores dos Juizados e das Secretarias do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), foi fechar as unidades e realizar uma mobilização em frente ao Fórum Regional do Imbuí em Salvador, onde se concentra grande parte da sua base na capital. Os trabalhadores de cidades do interior também pararam suas atividades e participaram de manifestações em seus municípios.

Servidores de Vitória da Conquista em manifestação da cidade Foto: Sintaj

Além do protesto contra o desmonte previdenciário, a paralisação dos trabalhadores da Justiça baiana também faz parte de uma estratégia de reivindicação de pautas locais dos servidores, como o pagamento da reposição inflacionária, negada pelo governador Rui Costa dois anos seguidos; o pagamento da GEE (VPE); pagamento dos passivos devidos pelo TJ-BA, regulamentação das férias e tratamento isonômico entre todos os membros da Corte.

Servidores paralisados em Bom Jesus da Lapa Foto: Sintaj

“A mobilização foi muito proveitosa porque paramos o Fórum do Imbuí e informamos à população sobre a nossa pauta local e os danos provocados pela Reforma da Previdência, a qual somos terminantemente contra. O saldo foi positivo e já estamos preparados para a próxima semana quando realizaremos outra paralisação com assembleia”, avaliou Dionizio Souza, coordenador intersindical do SINTAJ.

Manifestação em frente ao Shopping da Bahia Foto: Sintaj

A reforma da previdência tramita no Congresso Nacional como Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287 e se aprovada promoverá um desmonte da Previdência Social, retirando direitos adquiridos dos trabalhadores brasileiros. O projeto prevê idade mínima para aposentadoria de 65 anos, obrigatoriedade de contribuição de no mínimo 49 anos para se aposentar com benefício integral, retira das mulheres, professores e trabalhadores rurais o direito de se retirar do mercado de trabalho cinco anos mais cedo, dentre outros retrocessos.

Representantes do SINTAJ em manifestação no centro de Salvador Foto: Caique Oliveira/Sintaj

Em Salvador, além das mobilizações nas instituições e empresas houve uma grande manifestação de rua em frente ao Shopping da Bahia durante a manhã, na qual trabalhadores, centrais sindicais, sindicatos e movimentos sociais fecharam duas das principais vias do local. No turno da tarde ainda aconteceu mais um protesto no centro da cidade, do qual participaram alguns representantes do SINTAJ.

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

1 Comentário

  1. Infelizmente todas as reivindicações dos servidores, mesmo as de lei como reposição inflacionaria só se consegue com paralisação pois incomoda não só a Presidente atual como os advogados que ganham seu pão através do Tribunal de Justiça e principalmente dos servidores.

Deixe uma resposta