Notícias

Todos os processos eleitorais do SINTAJ são pautados em quatro pilares muito sólidos: democracia, lisura, transparência e legitimidade. Os pleitos que elegem a coordenadoria executiva e o conselho fiscal da entidade sindical seguem sempre o mesmo rito e padrão e no ano de 2018 não foi diferente.

Entretanto, ainda assim, muitas vezes os trabalhadores filiados têm algumas dúvidas sobre como são realizadas as eleições. E o SINTAJ, enquanto instituição democrática, faz questão de esclarecer qualquer equívoco em relação ao tema, pois deseja que os seus filiados participem ativamente das eleições deste ano. Abaixo tiramos algumas dúvidas sobre como ocorrem os pleitos no SINTAJ:

Como funciona a eleição do SINTAJ?

A eleição do SINTAJ acontece sempre no mês de outubro, a cada três anos, é realizada de acordo com as regras estabelecidas no Regimento Eleitoral da instituição e segue os seguintes passos:

  • Escolha da comissão eleitoral, que é eleita em assembleia pela categoria.
  • Os três membros escolhidos da comissão leem o regimento e podem ou não fazer modificações nele. Caso isso aconteça, as mudanças são submetidas à mesma assembleia para serem aprovadas ou não.
  • Publicação do edital abrindo as inscrições para as chapas que desejem disputar o pleito.
  • Publicação do edital de eleição, onde consta todas as chapas que tiveram inscrição deferida.
  • Abertura de inscrições para mesário.
  • Votação. A votação acontece em um dia em todas as comarcas do interior e em outro apenas na capital.

Por que a sua participação é importante?

Um sindicato, enquanto entidade que tem como objetivo representar trabalhadores, precisa refletir os anseios de sua base. E isso só é possível se todos os filiados participarem do processo eleitoral e das tomadas de decisão em assembleia. Conhecendo as propostas das chapas inscritas, o trabalhador vai poder escolher o grupo que melhor o representa, fortalecendo a própria instituição. Mesmo que só haja uma chapa concorrendo é importante que a base conheça as suas propostas e compareça à votação, pois dessa forma o grupo obtém a legitimidade necessária para lutar pelos direitos dos trabalhadores do Judiciário baiano.

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

Comentários

Posts Relacionados