Notícias

No ano de 2016 mais de 40 milhões de pessoas foram escravizadas em todo o mundo. Os dados são de uma pesquisa elaborada pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) e pela Fundação em parceria com a OIM (Organização Internacional para Migração). Na apresentação das informações, ocorridas durante a Assembleia Geral das Nações Unidas, a OIT também lançou a estimativa de que cerca de 152 milhões de crianças entre cinco e 17 anos foram submetidas ao trabalho infantil no último ano.

De acordo com a pesquisa, as mulheres e as meninas são as mais afetadas pela escravidão moderna, chegando a quase 29 milhões ou 71% do total. As mulheres representam 99% das vítimas do trabalho forçado na indústria comercial do sexo e 84% dos casamentos forçados.

A maior parte do trabalho infantil se concentra na agricultura (70,9%), seguido do setor de serviços (17,1%) e da indústria (11,9%). São 64 milhões de meninas e 88 milhões de meninos nessa situação, representando quase uma entre dez crianças no mundo. As maiores incidências de casos se encontram na África (72,1 milhões), seguida da Ásia e do Pacífico (62 milhões), das Américas (10,7 milhões), da Europa e da Ásia Central (5,5 milhões) e dos Estados Árabes (1,2 milhões).

Veja abaixo vídeo sobre trabalho escravo ao redor do mundo:

 

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

Comentários

Posts Relacionados