SINTAJ realiza seminário de formação sindical 2019

No último final de semana o SINTAJ realizou a edição 2019 do seu seminário anual de formação sindical. Com o tema “Sindicalismo e Modernidade”, o evento tratou de temas de interesse direto do trabalhador do Judiciário baiano e também de assuntos ligados ao movimento sindical e às questões sociais.

A palestra de abertura foi realizada pela advogada Rúbia Gabriel, na noite da sexta-feira (13). Gabriel fez uma explanação sobre a aplicação do PAD (Processo Administrativo Disciplinar) no Judiciário brasileiro, enfatizando o aspecto humano e muitas vezes negligenciado da questão. Para a advogada, em muitos casos o ambiente de trabalho impede o servidor de poder desempenhar bem o seu papel e, ao invés de solucionar os problemas da unidade, os tribunais muitas vezes punem o trabalhador através do PAD.

“Você chega no seu ambiente de trabalho não tem computador, água, janela […] Esse ambiente traz prejuízos ao servidor. Se ele não tem uma saúde adequada ele não consegue desenvolver suas atividades. É preciso analisar o ambiente de trabalho para se falar de PAD”, explicou.

No sábado (14), segundo e último dia do evento, a primeira palestra do dia foi da economista e supervisora técnica do DIEESE, Ana Georgina Dias. Os prejuízos trazidos pela Reforma da Previdência, que tramita no Congresso, foi o tema abordado pela supervisora, que explicou, dentre outras coisas, o porquê de desde 2015 a previdência está realmente deficitária. “O déficit é muito mais em função de você ter uma economia com pouca atividade e várias pessoas à margem por que não podem contribuir ou estão na informalidade do que pelo envelhecimento e maior acionamento do benefício. É muito mais um problema de receita do que de despesa”, analisou Dias.

Logo após a explanação de Dias aconteceu a mesa sobre comunicação sindical. Participaram do debate o publicitário Thallis Cantizani e o secretário-geral do SINJUSC Neto Puerta. Puerta falou sobre a precarização do trabalho, as condições de trabalho dos servidores, as consequências do individualismo capitalista e como isso se relaciona com a comunicação feita pelos sindicatos. “Precisamos nos juntar às mídias alternativas, aos movimentos sociais, como o dos negros os de mulheres. Precisamos voltar pra base e conversar com as pessoas na rua”, argumentou Puerta.

Já Cantizani fez uma abordagem mais centrada em estratégias de comunicação que podem ser usadas pelos sindicatos por terem alto impacto e serem de baixo custo. “Não há receita de bolo em comunicação. É preciso criatividade. Se adaptar. Ouvir o que as pessoas querem e transformar em ação”, finalizou.

A última mesa do evento teve como tema “Mulher Política e Diversidade” e contou com a participação da professora de língua inglesa Sara Rodrigues, da coordenadora do movimento da auditoria da dívida pública Denise Carneiro e da advogada e professora de Direito, Daniela Portugal. As três abordaram os direitos e as lutas das mulheres a partir de diferentes perspectivas. Rodrigues falou sobre o feminismo negro e a vivência das mulheres negras. “A mulher negra tem dois trabalhos. O primeiro é para ser reconhecida como ser humano e depois como mulher”, afirmou Rodrigues.

Já Carneiro abordou a questão LGBT e os direitos políticos das mulheres. Portugal utilizou um viés histórico-jurídico sobre a questão. “A ciência é masculina e trata o homem como sujeito universal. O feminismo vem pra dizer está errado isso aqui. O homem não é um sujeito universal”, colocou a advogada.

Ainda durante o sábado foi realizada a eleição de cinco delegados que representarão o SINTAJ no Congresso da Fenajud. Foram eleitos Monalisa Barbosa, Tayana Salette, Antonio Jair, Neuma Mello e Paulo Ferreira. Foram eleitos para primeiro e segundo suplentes respectivamente, Genivaldo Azevedo e Samuel Barbosa. Cada filiado presente pôde escolher cinco candidatos para votar de um total de sete. O SINTAJ tem direito a enviar dez delegados para o congresso. Cinco deles serão escolhidos dentro da coordenação executiva do sindicato.

Depois de todas as mesas e palestras houve um espaço para que os trabalhadores pudessem debater e fazer comentários e perguntas e o encerramento do evento contou com um show do humorista Renato Piaba. O seminário aconteceu no Hotel Sol Bahia, no bairro de Patamares em Salvador.

sintaj
sintaj
EDITOR
PERFIL

Posts Carousel

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Últimas postagens

Mais comentados

Vídeos