Festival de Música mostra talento e diversidade dos servidores do TJ-BA

Dez finalistas participaram do Festival de Música Foto: Niassa Jamena/Sintaj

Cantores talentosos, diversidade de ritmos, boas histórias e muita participação e vibração do público. O Festival de Música promovido pelo TJ-BA, em parceria com o SINTAJ e outras entidades representativas dos trabalhadores da Corte, atingiu, com sucesso, o objetivo de homenagear os servidores do Tribunal. As apresentações dos dez finalistas aos prêmios de melhor canção e intérprete aconteceu nesta sexta-feira (31), no teatro Salesiano e, além de revelar talentos, contagiou a plateia formada por servidores, seus amigos e familiares.

O Coral do TJ-BA abriu o evento em grande estilo, cantando dois sucessos da MPB: É d’Oxum e Maracangalha. O grupo fez uma apresentação criativa. Através de novos arranjos e alternância de vozes conferiu nova roupagem às mùsicas já tão conhecidas do público.

A vencedora do Festival de Música do ano passado, a servidora Cláudia Garcia, se apresentou logo após o coral. Cantou as músicas “Para ter Razão” – canção que lhe rendeu o prêmio em 2018 – e “O Bêbado e o Equilibrista” e empolgou a plateia com a sua presença e performance no palco. Após a apresentação, Cláudia foi homenageada com um buquê de flores.

Coral do TJ-BA abriu o evento Foto: Niassa Jamena/Sintaj

O primeiro finalista a se apresentar foi o servidor Danilo Guimarães. Guimarães garantiu um começo de vibrações positivas para o festival, cantando o reggae “Como um Anjo que Caiu do Céu”. Já o segundo candidato, Danilo Oliveira, apostou no rap, apresentando “Amigos e Família”, de autoria própria.

Joan Sodré, pai do servidor Igor Sodré, cantou a música “Defunto Milionário”. Logo após, o servidor Manual Suzart animou a plateia com o axé “Negra Cor”.

Acrescentando mais um ritmo às apresentações da noite, o servidor Antônio Barbosa cantou o forró “Saudade de Amar”. A servidora Tirzah Luppi levou um recado sobre a depressão cantando “Invisível”.

Claúdia Garcia cantou “Pra ter Razão” Foto: Niassa Jamena/Sintaj

 

O sétimo trabalhador a se apresentar foi Ismael da Silva. O trabalhador tocou teclado e a apresentação musical ficou por conta de sua filha, Juliete Borges, que cantou “Gaiola”. Depois Preta Gama cantou “Talismã” ao lado do servidor Irlando Rodrigues que a acompanhou no teclado.

O penúltimo candidato foi o cantor Vini Medeiros, que apresentou a canção “Somos Um”, composta pela servidora Marília Marques. O último finalista a se apresentar foi o servidor Fernando Lins, que cantou “Só você não vê”, canção de autoria própria.

Banda Flashback empolgou o público com sucessos dos anos 60, 70 e 80 Foto: Niassa Jamena/Sintaj

Tirzah Luppi foi a grande vencedora da noite ganhando os prêmios de melhor intérprete e o primeiro lugar de melhor canção. O segundo lugar para melhor canção ficou com o servidor Antonio Barbosa e o terceiro com Joan Sodré.

Após as apresentações houve um show da banda Flashback, que fez a plateia dançar ao som de grandes sucessos dos anos 60, 70 e 80.

sintaj
sintaj
EDITOR
PERFIL

Posts Carousel

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Error while loading reCapcha. Please set the reCaptcha keys under Theme Options in admin area

Latest Posts

Top Authors

Most Commented

Featured Videos