Notícias

 

Foto: Niassa Jamena/Sintaj

Os trabalhadores do Judiciário baiano realizaram um apitaço no Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), nesta quarta-feira (14). Fazendo referência aos narizes de palhaço usados pelos servidores como forma de demonstrar a indignação com o TJ-BA, a presidente da Corte, desembargadora Maria do Socorro Santiago, deixou a máscara cair e expôs sua verdadeira opinião sobre os trabalhadores. “Estão vestidos do que parece que são”.

A manifestação faz parte das ações de preparação para a greve da categoria, que começará já na próxima segunda-feira (19). O movimento paredista foi motivado pela revolta dos servidores com o desembarque do TJ-BA da negociação que vinha sendo travada há dois meses com a categoria. Durante o processo, a administração da Corte havia dado certeza de que os principais pontos negociados poderiam ser viabilizados, mas na última reunião voltou atrás.

Além dos narizes de palhaço, os trabalhadores vestiram uma camisa em que lia-se os dizeres: “Presidente Respeite o Servidor”, a mesma utilizada em um protesto similar realizado pela classe e portavam cartazes que criticavam a campanha por aumento de produtividade. Durante uma das falas da presidente da Corte os servidores se levantaram e começaram a apitar.

Foto Caique Oliveira/Sintaj

Dessa vez a mandatária não conseguiu manter a simpatia. Convocou a polícia para tirar os trabalhadores do Pleno e mais uma vez atestou o que pensa do servidor. “Peço aos policiais que retirem imediatamente do plenário essas pessoas que estão tumultuando a sessão. Absurdo isso. Palhaçada”, bradou Maria do Socorro ao microfone.

Durante o episódio a desembargadora ainda demonstrou acreditar que os servidores não têm motivos para reclamar. “Ganhando bem como ganham”, completou. Mostrando desconhecer ou ignorar propositalmente o fato de que há trabalhadores do Judiciário que ganham menos do que o auxílio moradia dos juízes, que é quase R$ 5 mil

Os trabalhadores saíram pacificamente do local, mas mantiveram o apitaço, os cartazes erguidos e as palavras de ordem. O protesto foi liderado pelo Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Poder Judiciário do Estado da Bahia (SINTAJ).

Veja abaixo o vídeo da manifestação:

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

Comentários

Posts Relacionados