Arrecadação preocupa Rui: ‘Não sei nem se vou conseguir cumprir o orçamento dos poderes’

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.Y69kyc-Pv6por Alexandre Galvão / Estela Marques

Presente no ato de posse do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Marcos Presídio, nesta segunda-feira (30), o governador Rui Costa (PT) voltou a falar sobre a crise orçamentária do executivo. De acordo com o petista, em janeiro de 2015 a arrecadação foi similar ao mesmo período do ano passado; em fevereiro deste ano, o valor nominal recolhido foi menor do que em fevereiro de 2014. O balanço do mês de março ainda não foi fechado, mas, “na melhor das hipóteses”, deve empatar com o mesmo período do último ano. “Avaliando o trimestre, eu arrecadei menos do que arrecadou o trimestre de 2014. Portanto, se o orçamento desse ano é maior do que o orçamento do ano passado e eu estou arrecadando menos, não precisa ser nenhum matemático para saber que eu não sei nem se vou conseguir cumprir o orçamento dos poderes, incluindo o orçamento do Executivo”, analisou Rui Costa. O governador concluiu que “não há que se falar de suplementação orçamentária, uma vez que nem o atual orçamento o executivo está conseguindo arrecadar”. A declaração foi feita após ser questionado sobre a suplementação orçamentária do legislativo, já que foi autorizado o aumento de verba de gabinete dos deputados da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). O governador prometeu convocar uma reunião com os presidentes de todos os poderes – entre eles Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado, Tribunal de Constas dos Municípios, Defensoria Pública e Assembleia Legislativa – para expor o quadro “preocupante” e “grave” de arrecadação. No início da tarde desta segunda, o governador se reuniu com o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Eserval Rocha, para falar sobre o assunto. “Todos sem exceção devem dar sua parcela de contribuição sob pena de não ter recurso em outubro, novembro, dezembro, para pagar a folha de salário”, alarmou Rui. A perspectiva do governador para este ano é, no máximo, conseguir chegar ao valor que está no orçamento. “Ultrapassar em nenhuma hipótese”, finalizou.

Imprensa/Bahia Notícias

1 comment
sintaj
sintaj
EDITOR
PERFIL

Posts Carousel

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

1 Comment

  • Avatar
    MARCELO SOUZA LAGO
    26 de abril de 2015, 00:45

    Bonito, Governador. Parece que você era da oposição e assumiu a máquina e agora e descobriu que ela está quebrada. Piada. Besta são os servidores que aceitam e acreditam nessa balela. Parece que quando o Estado da Bahia estava no período das vacas gordas o governo abriu os cofres e deu aumentos muito acima da inflação. Coisa nenhuma; ao contrário, arrochou o salário de todo mundo do mesmo jeito, não cumpriu a Constituição Federal que garante a reposição das perdas inflacionárias com a recomposição do poder aquisitivo. O SINTAJ não pode concordar com essa palhaçada. Os fazendários, que estão por dentro da arrecadação do Estado, falam exatamente o contrário. Por que será?

    REPLY

Últimas postagens

Mais comentados

Vídeos