Notícias

O juiz administrador da Coordenação dos Juizados Especiais (COJE), Paulo Chenaud, ordenou, nesta quarta-feira (21), o fechamento de todas as unidades do Fórum do Imbuí para impedir todo e qualquer atendimento à população, inclusive os casos emergenciais. De acordo com a ordem dada, ou os servidores trabalham normalmente ou nenhum serviço irá funcionar e os trabalhadores serão impedidos de permanecer nos seus respectivos locais de trabalho.

Chenaud pediu que os magistrados não deixem os servidores entrarem nas unidades se não for para manter o ritmo normal das atividades.

Os trabalhadores dos Juizados estão em greve desde a última segunda-feira (19). Entretanto, é necessário que 30% do efetivo de cada unidade se mantenha trabalhando para que a população não seja prejudicada por não ter casos de urgência, como liminares de saúde e religamento de água e luz, atendidos. Além disso, sem o funcionamento parcial o movimento paredista da categoria se torna ilegal, já que a manutenção de 30% dos serviços é obrigatória.

No Fórum Regional do Imbuí se concentram quase todos os Juizados da capital e é onde está ocorrendo a mobilização do movimento paredista em Salvador. A greve da classe vem seguindo todos os requisitos legais e é comandada pelo Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Poder Judiciário do Estado da Bahia (SINTAJ).

Diante de tamanha arbitrariedade, o SINTAJ não medirá esforços e tomará todas as medidas cabíveis para que os trabalhadores da Justiça baiana tenham seu direito de greve assegurado. O sindicato garantirá os 30% do efetivo e, consequentemente, a legalidade do movimento paredista da categoria.

sindicato FORTE, servidor RESPEITADO!

Comentários

Posts Relacionados